As coisas tocam-me






"Choose your own Head" é o slogan, e é perfeito! Turbantes com pins personalizados, gorros de cores contentes, fotografias em que artista e modelo são uma só: uma rapariga "daquelas que oscila entre a vida adulta de uma mulher e a mente sonhadora de uma criança".

Conheci o Raparigas como Nós como se conhece o amigo do amigo que calhou cruzar a mesma esquina que nós no mesmo instante.

Tropecei na Ana Luísa que, em modo Style Essentials, linkou o blog da Sílvia , (thank you, thank you, thank you) e daí até escolher a "minha própria cabeça" foi um instantinho.

Ele (o azul, lindo, não é?) chegou ontem, embrulhado num lindo papel colorido, com um postal que me comoveu até às lágrimas. E é por isso que há coisas que me tocam, a sério, e tocam profundamente!

Sílvia, muito obrigada pela doçura e amabilidade das palavras que me escreveste e pela generosidade do turbante cor-de-rosa que me ofereceste (surpresa tão, tão booooooooooa!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!).

 Obrigada, muito, muito obrigada! Adorei os turbantes, sei que lhes vou dar um uso para lá do exagerado, qui çá investir num look la Boheme feats Hipie.

Não deixes de continuar a decorar a cabeça das raparigas como nós porque TODAS nós precisamos muito, muito disto:







Mix it up








Credits by StreetFSN

petite armoire


O T1 não é dos mais pequenos, mas os armários .... verdadeiras batalhas de tunicas, vestidos e saias... não há roupa que saia lá de dentro que não pareça ter sobrevivido a um massacre.

Soluções: despojar-me de parte das minhas (mais que muitas) carteiras, botas (novas), vestidos, calças, lenços, etc., etc., etc.

Pois bem, a coisa deu-se e é já no dia 26 de Novembro - no Sábado, a partir das 11 horas - que vou estar no Mercado de Porto Belo, na Praceta Carlos Alberto, no Porto.

Estarei com a Maria João, uma amiga (que vende roupa girissima) e que não tem contribuído muito para as minhas finanças pessoais.
Apareçam!

It seems that happy people make a happy home



O Jack Daniels, por favor!


Esta mesa ... (e tudo o resto!)

Dannijo






Estas jóias são .... mnham! acho que falam por sim mesmas...


Dannijo 

De olhos despertos

Ela é feita de tristezas, de modo que se vai escondendo entre os sorrisos embriagados e as conversas de circunstância tidas a várias vozes.
Traz medos que esconde entre gins e whiskys e espanta-a a foleirice das pessoas.
Busca o seu mundo no colo dos outros e neles encontrou a clareza do seus demónios.



Era a droga das horas, o vício das peles entrelaçadas, do cheiro da curva do pescoço, das mãos mesclados de harmonia e desejo.
Chegaram as palavras que abriram fendas na pele. Chegaram dias de olheiras, dias de pronfunda intimidade consigo mesmo, monólogos inacabados, tristes e pensativos. Cigarros trémulos e que lhe assentam mal.




Em si os gritos vão aumentando de volume à medida que dança uma música sem fim, coberta de erros e de notas agudas.
A saia cobre-lhe as pernas e os pés vão descalços pela terra húmida e morna, sonha com lugares onde se possa comover, com malmequeres numa cozinha de portas azuis pintada.



Quem nos pode matar os sonhos? A quem damos nós o poder para nos amassar as entranhas?

Quando se chora em pé e se baixa a cabeça, é possível ouvir o som das lágrimas?

One of this days...



Um destes dias pintalgo-me assim
e assim 
E depois sou despedida.....

AddThis